Exibido em: 12.09.2019
VEJA O VÍDEO

Juiz: Acidentes são comuns, mas treinamentos militares têm que ser rigorosos

Conexão Poder

DA REDAÇÃO

Em entrevista ao Conexão Poder, o juiz da 11ª Vara Militar de Cuiabá, Marcos Faleiros comenta que acidentes treinamentos militares são mais comuns do que se pensa, mas as ações precisam ser rigorosas porque é delas que depende o salvamento de cidadãos.

“Treinamentos militares são rigorosos e assim têm que ser, senão a população fica desguarnecida. Na medida em que você dá uma ordem para salvar a comunidade tem um cidadão preparado para isso”, declara o juiz ao comentar os diversos tipos de treinamento desde os que o militar tem que estar preparado para passar fome, resistir a um tiro ou enfrentar situação de claustrofobia.

“Se não tiver ninguém treinado, quem vai salvar uma pessoa que está no poço? É por isso que militar tem que ficar três dias em uma caixa do tamanho de um caixão”, observa.

O juiz argumenta que devido à cobrança de rigor em treinamento e a ocorrência de acidentes, é preciso cautela ao avaliar se há abuso, maus-tratos ou tortura de um militar treinador sobre o outro, sendo treinado, como no caso da tenente do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, Isadora Ledur, que é acusada de ter causado a morte do aluno Rodrigo Claro, por excessos em treinamento aquático.

Veja o vídeo