Exibido em: 05.04.2019
NOVO PRONTO-SOCORRO

"Ele quer, mas não vai ter"; secretário descarta repassar mais dinheiro a Emanuel

O secretário de Saúde do Estado, Gilberto Figueiredo, afirmou em entrevista ao programa Conexão Poder, que o Governo não irá repassar os R$ 82 milhões cobrados pela Prefeitura de Cuiabá para equipar o novo Pronto-Socorro da Capital.

Segundo o gestor, esse dinheiro foi entregue “de bandeja” pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) ao ex-governador Pedro Taques (PSDB) que não devolveu o montante à Prefeitura, sendo que a gestão do governador Mauro Mendes (DEM) entende que não tem qualquer compromisso formal em repassar o montante.

“O Governo do Estado gastou o dinheiro, terminou o Governo e foi embora. (...)  Não será feito esse repasse. Não existe isso no portfólio de dívida. Quando falo que nós temos um resto a pagar de R$ 600 milhões, não constam esses R$ 82 milhões”, declarou o secretário que também explicou que para substituir esse montante para equipar o Pronto-Socorro, o Governo Federal repassou R$ 100 milhões à Prefeitura no final de 2018.

"O governo federal  repassou R$ 100 milhões para a prefeitura e, os R$ 82 milhões, Emanuel entregou de bandeja para o governo Pedro Taques; Não tem lastro legal para acontecer", disse.