14 de Fevereiro de 2022, 16h:00 - A | A

Nacional / FÉ NO FEELING

Bolsonaro resiste a ter marqueteiro e quer seguir instinto em campanha

O presidente diz quer seguir o próprio roteiro e não abre mão da ajuda de Carlos Bolsonaro, o vereador que coordenou as redes sociais em 2018 e vai tocar as mídias digitais agora.

LAURO JARDIM/O GLOBO



 A cada divulgação de que Jair Bolsonaro vai contar com um profissional de marketing para fazer sua campanha à reeleição, o presidente fecha a cara. A seus aliados, nega que vá usar a estrutura contratada pelo PL para construir sua imagem para as eleições de 2022.

Para evitar irritá-lo, integrantes do comitê de campanha têm frisado que Duda Lima vai cuidar das peças partidárias que vão para a TV e das questões das pesquisas eleitorais.

Em 2018, Bolsonaro não fez a campanha tradicional por duas razões: primeiro porque o PSL, seu partido à época, era nanico, tinha poucos recursos e só contava com dez segundos de programa na tevê. E, segundo, porque ele levou a facada e não participou dos debates televisivos.

Agora, o presidente se fia no que considera "instinto" e "capacidade de ler as ruas" para criar seu próprio roteiro. E não abre mão da ajuda de Carlos Bolsonaro, o vereador que coordenou as redes sociais em 2018 e vai tocar as mídias digitais agora.

Em defesa da contratação do marqueteiro, integrantes do comitê têm repetido que “agora é guerra” e que a campanha eleitoral precisa ser profissionalizada.

 

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER