21 de Agosto de 2021, 16h:03 - A | A

Nacional / ALVO DA PF

Sérgio Reis pede desculpas por áudio contra o STF e diz que não é bandido

Declaração foi feita em entrevista à Record, que será transmitida no domingo (22)

PODER 360




O cantor e ex-deputado federal por São Paulo (2015-2019) Sérgio Reis pediu desculpas por áudio em que convoca  mobilizações de caminhoneiros a favor do presidente e faz ameaças aos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). A mensagem viralizou no último domingo (15.ago.2021).

Sérgio Reis disse que entregaria em 8 de setembro uma “intimação” ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para que “aprove” o voto impresso e derrube os 11 ministros do STF em até 72h.

“Eu errei, quero pedir desculpas, até ao Supremo”, afirmou à TV Record. A entrevista será transmitida na noite de domingo (22) pelo programa Domingo Espetacular. A fala foi divulgada na noite da 6ª feira (20.ago) em uma chamada do semanário.

A declaração à Record foi feita antes de Sérgio Reis ter sido alvo de mandados de busca e apreensão da PF (Polícia Federal). A ação foi solicitada pela PGR (Procuradoria Geral da República) e autorizada pelo STF.

O programa Domingo Espetacular também ouviu o ex-político depois da ação. As declarações de Reis sobre o ato não foram divulgadas pela emissora.

“Agora estão querendo acabar comigo como se eu fosse bandido. Eu não sou bandido”, disse ao se defender das críticas à sua fala.

MENSAGEM AOS CAMINHONEIROS

O cantor disse, na mensagem que enviou a caminhoneiros, que, caso as reivindicações do grupo não fossem atendidas “o país vai parar”. Afirmou: “Não é um pedido, é uma ordem. É assim que eu vou falar com o presidente do Senado”.

Em entrevista à Record, disse que falou “bobagem“. Afirma que foi um “amigo da onça” que vazou seu áudio. “Pensei que não teria essa repercussão, que não ia vazar isso aí”, disse.

A PF executou na  6ª feira (20.ago) mandados de busca e apreensão. Entre os alvos estão o cantor e o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ).

Os mandados e abertura de inquérito contra os alvos da operação atendem a pedido da PGR, que investiga manifestações contra as instituições. A petição foi assinada pela subprocuradora-geral Lindora Araújo.

O ministro do STF Alexandre de Moraes também proibiu o ex-deputado e cantor Sérgio Reis de se aproximar da Praça dos Três Poderes, dos ministros do STF e dos Senadores da República. A decisão foi publicada na 6ª feira (20.ago), junto com a autorização para a PF (Polícia Federal) realizar busca e apreensão contra o artista.

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER