29 de Julho de 2021, 20h:20 - A | A

Poderes / DEPUTADO DENUNCIADO

Botelho: Tirar Dilmar da liderança do governo seria condenação antecipada

O deputado usou a "presunção da inocência" defendida pela Constituição Federal para defender o colega do Parlamento

SILVIA DEVAUX
DA REDAÇÃO




O deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) disse que tirar o deputado Dilmar Dal' Bosco (DEM) da liderança do Governo de Mato Grosso na Assembleia Legislativa (ALMT) significaria a "condenação antecipada" dele.

"Não é justo. Se tirar ele da liderança agora já está condenado ele, é já está sofrendo uma condenação antecipada", disse lembrando que a Justiça ainda não aceitou a denúncia contra o colega de  Parlamento.

Dilmar foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE), na semana passada, junto a outras 18 pessoas, acusado de participar de esquema de fraude no transporte intermunicipal de Mato Grosso revelado em maio na 3ª fase da Operação Rota Final.

Leia também:

MPE denuncia Dilmar, Silval e outros 17 por corrupção e fraude no transporte

Desde que o parlamentar foi apontado como alvo da operação que se fala em Mauro Mendes trocar a liderança no Legislativo. Botelho descartou essa possibilidade e garantiu que mantê-lo na liderança não traz qualquer tipo de desgate ao Governo.

"Eu acho que o Dilmar hoje ainda é o melhor. Tem todo o respaldo, tanto do Governo como da Assembleia, para continuar como líder", garantiu.

Dessa forma, o parlamentar defendeu que vão "esperar", tomando como base a "presunção da inocência" na Constituição Federal e citando o presidente da Câmara, Arthur Lira, e outros casos de ministros do TCE e TCU que também tem ações judiciais e se mantêm nos cargos.

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER