18 de Julho de 2022, 13h:22 - A | A

Poderes / MORTE DE JAPÃO

CCJ trabalha no recesso para concluir análise sobre afastamento de Paccola na Câmara

Paccola é investigado pela morte do agente socioeducativo Alexandre Miyagawa, 41 anos, durante uma confusão em Cuiabá.

DAFFINY DELGADO
DO CONEXÃO PODER



O presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Câmara de Cuiabá, vereador Chico 2000 (PL), garantiu que o parecer referente ao requerimento que pede afastamento imediato do vereador Tenente-Coronel Marcos Paccola (Republicanos), pela morte do agente socioeducativo Alexandre Miyagawa, 41 anos, estará pronto antes do retorno das atividades legislativas, no dia 2 de agosto.

O Legislativo Municipal deveria ter votado na quinta-feira (14) o requerimento protocolado pela vereadora Edna Sampaio (PT). No entanto, a votação foi adiada a pedido do vereador Sargento Vidal (MDB), que solicitou análise da CCJ.

Paccola é investigado pela Polícia Civil por matar o agente, conhecido como Japão, com três tiros pelas costas no dia 1º de julho, durante uma confusão em uma distribuidora de bebidas no bairro Quilombo, em Cuiabá.

 

 Em entrevista, Chico garantiu que o parecer da comissão será "extremamente técnico e imparcial".

 

"Vamos fazer um parecer extremamente técnico, se posicionando com critérios que a CCJ sempre utilizou, com imparcialidade e reproduzindo aquilo que está estabelecido pelas legislações do nosso país”, disse.

O vereador destacou que o tema precisa ser bem estudado, pois não há previsão no regimento interno da Casa de Leis.

“Vamos buscar nas mais diversas legislações que nós temos no nosso país e trazer para o nosso relatório. Por exemplo, nós temos uma situação de afastamento de dois vereadores no município de Querência. Naquele município também não há previsão no seu regimento interno, aquele município não tem nem Código de Ética, mas aí pergunto: com base no que eles agiram assim? Será que o rito deste requerimento da vereadora Edna [Sampaio, PT] está correto, ou não está correto? Vamos analisar todo o conjunto de forma imparcial”, garantiu.

Com o recesso legislativo, o pedido de afastamento deverá ser colocado em pauta para votação somente no dia 02 de agosto.

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER