19 de Outubro de 2021, 10h:13 - A | A

Poderes / DECISÃO DA JUSTIÇA

Com afastamento de Emanuel, Stopa assume comando da Prefeitura de Cuiabá

Emanuel foi alvo da Operação Capistrum relacionada a investigações sobre contratações temporárias na Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá.

MÁRIO ANDREAZZA
DA REDAÇÃO




Vice-prefeito de Cuiabá, José Roberto Stopa (PV) assume a gestão da Capital diante da decisão da Justiça de afastar o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), investigado por contratação irregular de servidores da Saúde.

Stopa ainda não se manifestou sobre o assunto. Já Emanuel emitiu nota onde disse ter recebido “com surpresa” a notificação judicial na manhã desta terça-feira (19) sobre a investigação do Ministério Público.

O prefeito “afastado” ressaltou que ainda vai se manifestar à população e à imprensa, além de afirmar estar à disposição da Justiça e órgãos competentes para esclarecimentos e colaborar nas investigações.

Leia mais

Justiça afasta Emanuel; chefe de gabinete é preso

Emanuel diz que está surpreso com afastamento e vai se manifestar à população

O caso

O Ministério Público e a Polícia Judiciária Civil, através do NACO (Núcleo de Ações de Competência Originária) da Procuradoria-Geral de Justiça, informam que em virtude de investigações originadas no Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa da Capital, relacionadas a ilícitos perpetrados no âmbito da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, postularam ao Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso medidas cautelares criminais visando a decretação de busca e apreensão e sequestro de bens em desfavor do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro e sua esposa Márcia Aparecida Kuhn Pinheiro.

O chefe de gabinete Antônio Monreal Neto, da secretária adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos, Ivone de Souza, e do ex-coordenador de Gestão de Pessoas Ricardo Aparecido Ribeiro também são alvos da mesma operação.

O documento ainda cita o afastamento da função pública em relação a Emanuel Pinheiro, Antônio Monreal Neto e Ivone de Souza, e prisão temporária de Antônio Monreal Neto.

Os pedidos foram acolhidos pelo Tribunal de Justiça no âmbito do procedimento de nº 47.520/2021, o qual corre em segredo de justiça.

O GAECO da Capital e a DECOR (PJC-MT) prestaram apoio ao NACO para cumprimento dos mandados judiciais que foram cumpridos na presente data.

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER