16 de Setembro de 2021, 13h:39 - A | A

Poderes / QUEM FICA NO COMANDO

Disputa entre "caciques" do PSL e DEM deve adiar fusão de partidos

Para o parlamentar, a junção dos dois partidos é um bom caminho, mas ele acredita que isso não aconteça antes das eleições de 2022.

DAFFINY DELGADO
DA REDAÇÃO




O deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) afirmou, na manhã de quarta-feira (15), que deve gerar conflitos a fusão entre Democratas e Partido Social Liberal (PSL).

"Todos querem assumir o comando. Aí fica difícil pensar em juntar os dois grupos", disse.

Para o parlamentar, a junção dos dois partidos é um bom caminho, mas ele acredita que isso não aconteça antes das eleições de 2022.

“Conversei com o senador Jayme Campos e parece que existem ainda muitos pontos divergentes sobre o comando, né. Aquela história: ‘vamos fundir, mas quem manda sou eu’. Aí fica o impasse”, completou.

Apesar das divergências, uma reunião entre os diretórios nacionais foi marcada para o próximo dia 21, quando deverá iniciar a junção dos partidos. Com a união, o novo partido nascerá com 80 deputados federais e 8 senadores.

De acordo com o site Metrópoles, presidente do PSL, deputado Luciano Bivar, deve ficar com a chefia da nova sigla. Já o ex-prefeito de Salvador ACM Neto, que preside o DEM, será secretário-geral da legenda.

Mandetta presidente

Enquanto não há definição, o Democratas pretende lançar o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, como pré-candidato à Presidência da República nas próximas eleições.

Botelho, por sua vez, defendeu o lançamento de candidatura do DEM e acredita que o povo esteja esperando uma "terceira via"

"O que não pode acontecer é ficar entre o Lula e o Bolsonaro. O povo não quer isso", declarou.

Comente esta notícia

Servidor Público 16/09/2021

Botelho é mais do mesmo.

1 comentários

1 de 1


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER