16 de Março de 2022, 07h:20 - A | A

Poderes / IMPORTAÇÕES CORTADAS

Galvan culpa Otan por falta de fertilizantes e alta de preços: "É o boicote, não a guerra"

O argumento do presidente da Aprosoja Brasil é que ao impedir que importações da Rússia, a Otan castigou todo o mundo com a alta de preços

MÁRCIA MATOS
EUZIANY TEODORO



O presidente da Aprosoja Brasil, Antônio Galvan, culpou a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) pela alta do petróleo, interrupção do fornecimento de fertilizantes e ainda o aumento de preço dos alimentos.


À imprensa, Galvan argumentou nesta terça-feira (15), que não é a guerra entre a Rússia e a Ucrânia que está causando a crise de abastecimento e elevação de preços, mas sim as sanções impostas à Rússia que impedem exportações e importações.

Leia também:

Fecomércio: Guerra impacta diretamente a circulação de dinheiro em MT; momento é de cautela

Geller defende extrair potássio na Amazônia: "Tão importante quanto preservar é matar a fome"



Ele defendeu que haja intervenção da ONU para uma resolução mundial, que evite desabastecimento.

"Não é o conflito em si que está proprocionando esses aumentos e sim o boicote promovido por alguns paises que fazem parte da Otan, por nao deixarem sair fertilizante desses países (...) Inclusive falei que a ONU tem que baixar uma resolução a nível de mundo para que conflito nenhum possa vir a intervir na produção de alimentos no mundo, porque esse precisamos todo dia e várias vezes ao dia", destacou.


Galvan pontuou que desde a safra passada os produtores têm reduzido o uso de fertilizantes, aproveitando a reserva do solo e isso deve ser feito novamente nessa safra para garantir o abastecimento, porém o custo do alimento será mais caro, já que na safra passada houve aumento de até 300% em dólar sobre os insumos e com a interrupção da importação os fertilizantes já estão mais caros, o que provoca efeito cascata no repasse de preços.

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER