11 de Agosto de 2021, 13h:55 - A | A

Poderes / "EDUCAÇÃO É PRIORIDADE"

Secretário minimiza casos de covid nas escolas e descarta suspender aulas

Alan Porto garantiu que Seduc tem acompanhado o retorno das aulas presenciais e que protocolos de segurança são suficientes

CAMILLA ZENI
SILVIA DEVAUX




O secretário de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc), Alan Porto, garantiu que não há intenção, por parte do governo estadual, de interromper as aulas presenciais em razão dos casos de covid-19 que estão sendo noticiados. Ainda, que segue acompanhando o retorno das atividades nas escolas. 

Em Mato Grosso, os alunos da rede estadual voltaram às escolas no dia 3 de agosto, após mais de 1 ano e quatro meses afastados. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep), desde então, pelo menos 10 casos de infecção do novo coronavírus já foram detectados nas escolas. Sete delas fecharam as portas temporariamente.

De acordo com Alan Porto, porém, a Seduc registrou oficialmente apenas duas escolas com casos de covid desde a reabertura, e segue monitorando as atuações das unidades escolares. O secretário reforçou que há protocolos de biossegurança para serem cumpridos, inclusive com o afastamento e testagem da turma onde o caso foi detectado.

Leia mais - Surto de covid entre professores e alunos fecha escolas em Cuiabá e VG

Ao comentar o assunto, o gestor ainda avaliou que ele próprio foi contaminado na Seduc, ou seja, no ambiente de trabalho, e ponderou que não há como comprovar que as infecções em professores tenham ocorrido nas escolas.

“Pode acontecer, como acontece dentro da Secretaria de Estado de Educação. Eu mesmo fui contaminado dentro da Secretaria de Educação e fiquei 14 dias em isolamento, cumprindo todos os protocolos, tomando as medicações e orientações médicas que foram encaminhadas. A gente está monitorando, fortalecendo, passando todas as orientações para que as escolas procedam da melhor forma”, avaliou, na manhã desta quarta-feira (11).

Alan Porto também reforçou que a Seduc tem preocupação com a qualidade do ensino que os alunos tiveram nesse período de aulas online, e afirmou que “a defasagem na aprendizagem está enorme”. Ele citou que não é possível comparar a realidade da Capital, onde os casos foram identificados, com a dos demais municípios do interior de Mato Grosso.

O secretário ainda lembrou que a Assembleia Legislativa aprovou uma lei que tornou as atividades educacionais essenciais em Mato Grosso, de forma que as aulas não precisam ser interrompidas caso haja aumento no número de casos de covid-19 no estado.

“A gente está voltando de forma gradativa. É importante dizer que nós iniciamos efetivamente as aulas nesta semana. E, quando você tem atividade essencial, você não pode paralisar. A lei fala que você tem que funcionar com as atividades presenciais em até 30%. Então, se nós tivermos que discutir algum segmento que tem que paralisar, vai me desculpar, mas não é a educação, não é a escola, não é a sala de aula. A educação é prioridade”, finalizou.

Comente esta notícia

Josiney José Cintra Ferreira 13/08/2021

O SECRETARIO BOSTANARISTA ! PRIORIDADE É VIDA VIU O SEU ZE RUELA VC SÓ É MAS UM IDIOTA NEGACIONISTA VC TA PREOCUPADO COM ESSE SEU CARGUINHO DE BABA OVOS EM 24 HORAS MORRERAM MAS DE MIL PESSOAS POR COVID19 NO BRASIL E ESTE EXCREMENTO PREOCUPADO COM A EDUCAÇÃO VAI TI LASCAR RAPAZ

Maria Auxiliadora 11/08/2021

Caríssimo, a Escola da Arena Pantanal retornou ao sistema híbrido nesta semana. Três dias de aula com menos de 50% dos alunos e já tem professor contaminado e claro, aulas presenciais suspensas. Estou levando meus filhos de ônibus pois há a obrigatoriedade de retorno para os alunos que não tem comodidade, porém quero registrar aqui que estou tomando todos os cuidados imagináveis em especial durante o trajeto feito de ônibus para não sermos contaminados e acabar contaminando professores e alunos e familiares, mas se mesmo diante de todo cuidado meus filhos e eu formos contaminados e eu, a mãe solo e portadora de bronquite, vir a ter o pior destino, saiba que a União por causa da demora na aquisição de vacinas e o estado por insistir em mandar alunos e professores - por tabela familiares de ambos - aglomerar sem a vacinação completa irão sustentar meus filhos em minha ausência até que ambos terminem a faculdade. Combinado??? A falta de empatia se tornou uma exigência para governos de direita cujo o objetivo é favorecer e agradar coleguinhas empresários, mesmo que isso signifique enviar centenas de pais e mães para a morte.

2 comentários

1 de 1


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER