17 de Setembro de 2021, 13h:01 - A | A

Poderes / VAGA ÚNICA

Tarcísio diz que vai decidir com Bolsonaro se será candidato ao Senado em MT

Ministro da Infraestrutura tem sido cotado por partidos políticos de Mato Grosso para disputar a única vaga ao Senado pelo estado

CAMILLA ZENI
DA REDAÇÃO




Cotado para ser um dos candidatos ao Senado por Mato Grosso, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou que a decisão sobre o assunto vai ser tomada após discussão com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

A informação foi confirmada à imprensa durante agenda em Barra do Garças nessa quinta-feira (16), ao lado de dois já pré-candidatos, o senador Wellington Fagundes (PL) e o deputado federal José Medeiros (Podemos). Além dos dois, também já se colocou para a disputa o deputado federal Neri Geller (Progressistas). Os três têm trabalhado em pautas ao lado do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com Tarcísio, sua posição em 2022 deve ser estratégica, no sentido de fortalecer a campanha de Jair Bolsonaro.

“Não faço a menor ideia [se vou concorrer]. É uma questão que vou tratar com o presidente da República. Vou fazer aquilo que for melhor para o presidente. Nossa prioridade será trabalhar pela reeleição do presidente Jair Bolsonaro, que acho que é importante para o Brasil. Agora, dentro desse contexto, a gente vai trabalhar para aquilo que for melhor para Bolsonaro”, afirmou à imprensa.

Natural do Rio de Janeiro, Tarcísio também destacou a possibilidade de que ele concorra ao Senado pelo estado de Goiás, de onde também já recebeu convites, e brincou: “Você vê que eu sou um cara com as portas abertas, e com o coração aberto também”, sugerindo que ainda está aberto para novos convites.

“Precursor” da campanha de Tarcísio em Mato Grosso, Cidinho Santos tem ponderado que o ministro seria um bom nome para representar o estado diante dos trabalhos realizados à frente do Ministério, desde uma “solução” para os impasses da BR-163 à duplicação de rodovias e apoio para o lançamento da extensão da Ferronorte - 1ª ferrovia estadual.

Entretanto, parte da classe política já reagiu contrária à ideia. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), por exemplo, acredita que seria melhor a candidatura de alguém que já conhece a realidade de Mato Grosso, e afirmou que o estado tem bons nomes para a disputa.
Neri Geller, que tenta garantir sua vaga no Senado, também se posicionou contrário. Em sua visão, Tarcísio deve focar em seu trabalho no Ministério da Infraestrutura e deixar a política para o ano eleitoral. Ainda, o deputado ponderou que Mato Grosso já tem bons candidatos na disputa.

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER