29 de Julho de 2021, 08h:01 - A | A

Poderes / SEM CAIXA

TJ nega aumento do auxílio-alimentação de magistrados

Associação reclama da inflação de alimentos e custo de vida. Decisão afirma que não há orçamento para que o pedido seja atendido.

RAUL BRADOCK
DA REDAÇÃO




A presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), desembargadora Maria Helena Póvoas, negou aumentar o auxílio-alimentação dos magistrados mato-grossenses, alegando não haver previsão orçamentária. A decisão foi proferida nesta quarta-feira (28).

O pedido foi feito pela Associação Mato-grossense dos Magistrados (Amam), com objetivo de aumentar o benefício em 5%. A alegação é a alta dos produtos alimentícios, inflação, além de equiparação com outros estados. No Piauí, por exemplo, o benefício é de R$ 1.797,68.

Leia também

Magistrados ‘reclamam’ de inflação dos alimentos e querem auxílio de até R$ 1,7 mil

O argumento, porém, não foi observado pela chefe do Judiciário em MT. Caso fosse aprovado, a ação causaria impacto mensal superior a R$ 131 mil.

Anualmente, o auxílio-alimentação custaria aos cofres do Judiciário o montante de R$ 1.580.217,84 (um milhão, quinhentos e oitenta mil, duzentos e dezessete reais e oitenta e quatro centavos).

“No caso sob análise, o Estudo de Impacto Orçamentário e Financeiro demonstra que a situação atual do Poder Judiciário estadual é de restrição orçamentária, sem possibilidade de atender ao pedido formulado pela AMAM”, decidiu Maria Helena.

A desembargadora, porém, registrou que “caso o cenário econômico apresente expressivas mudanças, nada impede que o pedido seja posteriormente reanalisado”.

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER