09 de Abril de 2020, 15h:32 - A | A

Programas / ARTICULAÇÃO DE "GUERRA"

Saúde de MT recebe milhares de materiais e conserto de respiradores

Doação de materiais foi feita pela Ampa e articulada pela Assembleia Legislativa, por meio do Observatório Socioeconômico.

MÁRCIA MATOS
DA REDAÇÃO




À frente do Observatório Socioeconômico, criado pela Assembleia Legislativa, o deputado estadual Carlos Avalone (PSDB) revelou ao Conexão Poder, que já começaram a chegar a Mato Grosso os milhares de materiais doados pela Associação de Produtores de Algodão do Estado (Ampa) e comentou sobre iniciativa para colocar para funcionar 87 respiradores que estavam estragados. Tudo será para uso no combate ao coronavírus.

A doação de material pago e que está saindo da China em remessas, conta com 900 mil máscaras, 2 mil protetores faciais de acrílico, 5 mil óculos para uso de médicos e 4 mil macacões para profissionais da saúde, além de 7 mil testes rápidos.

O deputado comenta que a China restringiu a saída dos materiais de combate ao coronavírus a 100 quilos por exportação.

Cerca de 120 mil máscaras já chegaram em Mato Grosso, o que é considerado uma vitória, sob o risco do material não ser entregue ou até ser retido em outro país.

“Na China você só consegue se mandar o dinheiro na frente e corre o risco ainda de quando vir de lá para cá parar em um país para abastecer e confiscarem. É uma operação de guerra mesmo”, observou.

Os demais materiais devem chegar em remessas a cada dois dias.

Avalone reforçou que toda essa operação está sendo possível porque a Ampa tem vendedores que moram na China e estão viabilizando a compra e a exportação dos materiais. Uma servidora do Governo do Estado, que estava afastada do cargo da Saúde Pública, também mora na China e tem atuado diretamente nas negociações.

 “E vai vir muito mais. Essa é a primeira leva, mas primeiro tem que ver se a qualidade dos produtos será aprovada”, comentou.

Quanto aos respiradores, todos os equipamentos estão desativados, em unidades de saúde da Baixada Cuiabana e serão consertados gratuitamente.

“O governo entende que vai precisar de 300 respiradores em momento de pico e o Senai está arrumando os respiradores gratuitamente. Só no Pronto-Socorro antigo tinha 8 ou 10 desses e ficaram estragados, com problemas de manutenção. Estamos dando manutenção em todos eles”, declarou.

Os respiradores que antes tinham o custo de cerca de R$ 30 mil, hoje custam de R$ 35 mil a R$ 70 mil, devido à grande procura.

Além disso, a Fiemt, assim como a Ampa estão fabricando um milhão de máscaras, cada, para repassar ao Governo do Estado para usar no combate ao coronavírus.

Nesta semana, a chegada dos materiais foi comemorada pela Assembleia Legislativa que articulou a ação.

Veja vídeo:

 

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER