24 de Agosto de 2020, 10h:17 - A | A

Repórter MT / VEJA NOMES

Partidos 'correm' para fechar alianças e fortalecer chapas; veja nomes

Neste ano, além de prefeito, vice-prefeito e vereadores, os eleitores mato-grossenses vão escolher um senador.

RAFAEL MACHADO
DA REDAÇÃO




A quase uma semana das convenções partidárias, os partidos começam a costurar alianças em busca de fortalecer chapas e em busca de nomes que possam representá-los na eleição municipal da Capital e na suplementar para o cargo de senador do Estado.

Sobre a eleição suplementar há 11 possíveis candidatos. O vice-governador do Estado, Otaviano Pivetta (PDT), disse que mantém sua pré-candidatura. Ele já anunciou que além do seu partido conta com apoio de outras cinco siglas: PSB, MDB, PV, Republicanos e PCdoB.

O ex-deputado federal Nilson Leitão (PSDB) comunicou nesta semana que contará com apoio de sua pré-candidatura do PL e de parte das lideranças do DEM, como dos irmãos Campos, Jayme e Júlio, e do líder do governo na Assembleia Legislativa, Dilmar Dal Bosco.

PSL apoia a possível candidatura do deputado estadual Elizeu Nascimento (DC).

Além disso, outros oito postulantes buscam apoio de outros partidos ou pretendem lançar candidatura própria, como José Medeiros (Podemos), Valdir Barranco (PT), Carlos Fávaro (PSD), coronel Fernanda (Patriota), Feliciano Azambuja (Novo), procurador Mauro (Psol), Reinaldo Morais (PSC) e Euclides Ribeiros (Avante).

Na Capital, o cenário é de indefinições. Muitos partidos aguardam a decisão do prefeito, Emanuel Pinheiro (MDB), sobre reeleição. Segundo o prefeito existe uma aliança formada por 11 partidos que apoiam o projeto, como: MDB; PV; PP; PTB; PRTB; PSDB; PL; PSC; PSB; PMB; Republicanos e Avante.

Caso Emanuel não seja candidato, o PV deve apostar no ex-secretário Roberto Stopa e o PTB no presidente da Câmara, Misael Galvão. 

O PSDB deve também deve ter candidato na municipal. O presidente do partido, Carlos Avallone disse que o partido pode apoiar outra candidatura caso os três nomes cotados da sigla não queiram ser candidatos.

Os empresários Dorileo Leal e Luiz Carlos Nigro e o ex-vereador Paulo Borges discutem internamente qual deles devem encarar às urnas. A decisão deve acontecer até o final do mês. O nome deve passar pelo crivo da cúpula nacional do PSDB.

O DEM também não definiu quem será o candidato para Prefeitura de Cuiabá. O presidente estadual, Fábio Garcia, o presidente da Assembleia, Eduardo Botelho e o vereador Marcelo Bussiki são alguns nomes que são estudados pelo partido.

A mesma situação ocorre com o PSL. O partido estuda lançar o presidente da legenda, Aécio Rodrigues ou o deputado Ulysses Moraes.

Além disso, existem alguns que anteciparam e anunciaram pré-candidatura como a ex-superintendente do Procon, Gisela Simona, os vereadores Abílio Júnior (Podemos) e Felipe Wellaton (Cidadania), o maestro e ex-secretário de Estado de Cultura, Fabrício Carvalho (PDT), o apresentador e ex-prefeito da Capital, Roberto França (Patriota) e o professor e empresário Luiz Antonio de Carvalho (PRTB).

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER