26 de Outubro de 2019, 12h:27 - A | A

Repórter MT / DESVIOS NO CEPROMAT

Polícia Civil: Esquema liderado por Piran faturava R$ 1 milhão por mês

RAUL BRADOCK
DA REDAÇÃO



Os investigadores da Polícia Civil apontam que o grupo criminoso liderado pelo empresário Valdir Piran conseguiu fraudar dois contratos e desviar R$ 10 milhões num período de apenas 10 meses em 2014, último ano de gestão do ex-governador Silval Barbosa, um dos delatores do esquema de corrupção.

A fraude foi realizada em contratos do antigo Centro de Processamento de Dados do Estado (Cepromat), atual Empresa Mato-Grossense de Tecnologia da Informação (MTI), para fornecimento de softwares de aulas interativas para alunos da rede estadual de ensino.

O primeiro (contrato nº 013/2014/Cepromat) foi assinado em 7 de fevereiro de 2014 e previa a aquisição e instalação de 250 mil licenças de uso de software educacionais. O segundo contrato (040/2014/Cepromat) foi assinado em 10 de dezembro de 2014 e previa aquisição de 188.400 licenças de uso de softwares educacionais. 

Em delação premiada, o ex-governador revelou que a fraude foi feita exclusivamente para quitar dívidas com Piran. Em maio de 2015, a Controladoria Geral do Estado e Polícia Civil identificaram a eficácia 0% dos contratos e encaminhou um relatório à Delegacia Fazendária e ao Ministério Público.

Os serviços pagos nunca foram usados e, alguns poucos instalados, foram feitos de forma 'pirata' nas escolas. A Justiça também determinou o sequestro de bens dos investigados para ressarcimentos aos cofres públicos.

Quadro Negro

operação da Polícia Civil, deflagrada na manhã da última terça-feira (22), prendeu seis pessoas envolvidas no esquema. Valdir Piran é apontado como líder idealizador e maior beneficiário do esquema.

Outras cinco pessoas também foram detidas e tiveram bens sequestrados pela Justiça para ressarcimento dos cofres públicos. São elas: Weyndson Soares Fonteles, Wilson Celso Teixeira, Francisvaldo Pereira de Assunção, Djalma Souza Soares, Edvamilton Lima de Oliveira.

Conforme noticiado anteriormente, cada um dos integrantes do grupo criminoso teve sua participação na fraude dos contratos. Veja aqui quem é quem no esquema.

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER