05 de Setembro de 2019, 09h:21 - A | A

Repórter MT / PACTO FEDERATIVO

Senado aprova PEC do pré-sal que libera R$ 400 milhões para MT

Senador Wellington Fagundes (PL), que é vice-líder da Frente Parlamentar Mista em defesa dos Municípios (FPM), afirmou que recurso garantirá aporte de R$ 190 aos entes federados municipais

KAROLLEN NADESKA
DA REDAÇÃO



O Plenário do Senado aprovou na terça-feira (03) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 98/2019 que permite que a União compartilhe com estados e municípios os recursos arrecadados por meio de leilões do pré-sal. No entanto, a proposta voltará para o Plenário da Câmara para só então ser efetivada.

De acordo com o senador Wellington Fagundes (PL), vice-presidente da Frente Parlamentar Mista em defesa dos Municípios (FPM), Mato Grosso deverá receber um aporte de R$ 400 milhões por meio do pacto federativo.

Desse montante arrecadado, R$ 190 milhões irão direto para a conta dos municípios e outros R$ 210 milhões para o caixa do Estado, conforme explicou o senador.

“Foi garantido pelo Senado mais R$ 400 milhões para Mato Grosso. A PEC vai agora para a Câmara, que deverá confirmar a nossa decisão”.

“Ao fortalecer o pacto federativo damos um importante passo para a reconstrução do nosso Estado, em todas as suas dimensões”, acrescentou o senador em menção à aprovação da PEC   .

A PEC

A PEC tem relação com a cessão onerosa (Lei 12.276, de 2010), procedimento pelo qual o Governo garantiu à Petrobras o direito de explorar por 40 anos uma área do pré-sal por contratação direta, sem licitação. Em troca, a empresa antecipou o pagamento de R$ 74,8 bilhões ao Governo. Com a descoberta posterior de um volume maior do combustível fóssil na região, o valor foi ajustado para cerca de R$ 70 bilhões, por conta da desvalorização do preço do barril de petróleo.

Segundo os termos da proposta, R$ 10,5 bilhões (15% da arrecadação com a cessão onerosa) serão destinados aos municípios e outros R$ 10,5 bilhões, aos estados e ao Distrito Federal. Essas fatias serão distribuídas entre os entes federativos a partir dos critérios que regem os fundos de participação (FPM e FPE), ao qual o senador por Mato Grosso Wellington Fagundes (PL) é vice-presidente. Dessa forma, serão privilegiados os estados e municípios com as menores rendas per capita.

Uma terceira parcela, de R$ 2,1 bilhões (ou 3% do total), será repassada aos estados que abrigam jazidas de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos. Essa parcela será distribuída em proporção ao resultado apurado de exploração desses recursos. (Com informações da Agência Senado).

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER