10 de Março de 2020, 11h:07 - A | A

Repórter MT / TROCA DE FARPAS

Taques e Antônio Joaquim "batem boca" em programa de rádio

As declarações ocorreram durante entrevista ao Jornal da Capital, no momento em que o conselheiro culpava Taques pela não aposentadoria. Ex-governador respondeu por telefone

RAFAEL MACHADO
DA REDAÇÃO



A entrevista do conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Antonio Joaquim, na Rádio Capital FM, nesta terça-feira (10), resultou em troca de farpas com o ex-governador Pedro Taques (sem partido).

Na segunda (09), Antonio Joaquim declarou ter sido vítima de uma “tramoia sórdida e covarde” executada pelo ex-governador e pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para “assassinar sua reputação” com objetivo de impedir sua candidatura ao governo do Estado, na eleição de 2018.

Ele acusou Taques de ter enrolado cerca de um mês para anunciar que não assinaria sua aposentadoria, após consultas ao Supremo Tribunal Federal (STF), alegando a existência da delação do ex-governador Silval Barbosa e o afastamento do Tribunal.

Durante a entrevista do conselheiro afastado, o ex-governador ligou pedindo e declarou que Antonio Joaquim tentou fugir do STF. Ele explicou que pediu um parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE), na época sob comando de Rogério Gallo, que entendeu que seria necessário um parecer do Supremo a respeito do pedido.

“Só comuniquei o Supremo que determinou que a aposentadoria não pudesse sair. Depois disso não fiz absolutamente nada a não ser cumprir a lei. O doutor Gallo não fez absolutamente nada a não ser cumprir a lei. Depois disso o Superior Tribunal de Justiça manteve o afastamento dele, Antonio Joaquim, e outros conselheiros”, disse.

Taques ressaltou que não tem nada de pessoal contra o conselheiro afastado e afirmou que as declarações dele, ao chamar ele e Janot de bandidos, serão resolvidos na Justiça.

“Não estou mais em tempo de ficar batendo boca com o Antonio Joaquim. Se ele acha que tem voz grossa e por isso ele é honesto, um homem que põe medo a qualquer pessoa, ele precisa entender que vivemos numa democracia. A Justiça resolve isso.  Conselheiro Antonio Joaquim, calma. Seu processo vai ser resolver. Cumpri minha posição constitucional, com parecer fundamental da procuradoria-geral do Estado de Mato Grosso e o Supremo acatou”, declarou.

O ex-governador disse que não se arrepende de ter rejeitado o pedido de aposentaria e, caso precisasse, e tivesse parecer do STF, negaria novamente.

“Fato de o cidadão chorar e falar com voz grossa não significa se ele tenha razão. Assinaria o ofício novamente com orientação do Supremo. Não me arrependo dela porque estava cumprindo a lei, a Constituição da República, a Constituição de Mato Grosso e o regimento interno do Tribunal de Contas”, ressaltou.

Em resposta, Antonio Joaquim acusou Pedro Taques de tentar manipulando fatos e o chamou de impostor.

“Você não vai mudar. Você é e sempre foi um impostor. Sua conversinha fiada é a mesma de sempre. Você está mentindo descaradamente. Você tenta manipular os fatos. Não queira transferir para o Gallo a culpa da sua idiotice e da sua covardia”, declarou.

O conselheiro afastado ressaltou que pediu aposentadoria com a intenção de disputar a eleição ao governo do Estado contra Taques, em 2018. 

“Não estou fugindo de Supremo Tribunal Federal e ficaria lá sendo julgado, como estou no STJ. Queria era disputar a eleição com você, por isso queria aposentar. Queria te enfrentar Pedro Taques, pegar você pelo pescoço politicamente, eleitoralmente, te dá uma surra. Como você apanhou do povo mato-grossense. Mais uma vez mentindo Taques. Para de colocar a culpa no Gallo”, disse. 

Comente esta notícia



GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER