03 de Fevereiro de 2022, 15h:25 - A | A

Poderes / NAMORO COM O PT

Geller detona demonização de encontro do agro com Lula: "É hora de dialogar"

Representantes do agronegócio de Mato Grosso têm encontro marcado com Lula na próxima semana

MÁRCIA MATOS
CAMILLA ZENI



O deputado federal Neri Geller (PP) detonou a ‘demonização’ da aproximação dos representantes do agro de Mato Grosso à esquerda, mas especificamente ao ex-presidente Lula (PT), que é o principal adversário do presidente Jair Bolsonaro (PL) na disputa eleitoral deste ano.  

Geller esteve recentemente em reunião com lideranças da esquerda de Mato Grosso e foi convidado para uma reunião entre representantes do agronegócio de Mato Grosso e Lula. O encontro ocorre no próximo dia 8, em São Paulo. Neri disse que desta vez não vai porque tem compromisso, mas pode ir em uma próxima. Ele defende a aproximação como necessária para debater propostas e obter resultados políticos.

Leia mais: Neri lembra que foi ministro de Dilma e rebate críticas por reunião com a "esquerda"

“Os representantes do agro têm que sentar com todos os presidenciáveis. Têm que sentar como presidente Bolsonaro, com o ex-presidente Lula, com o Moro, têm que sentar com Ciro Gomes, que tem um vínculo forte aqui no estão de Mato Grosso, para colocar as pautas do agro. Agora é o momento de conversar e não vejo nenhuma dificuldade”, defendeu em entrevista à imprensa nesta quinta-feira (03).  

Geller, que foi ministro da Agricultura e Pecuária no governo Dilma Rousseff (PT), argumenta que é preciso manter o diálogo aberto e ainda reconhecer avanços na gestão petista.

“Não vou fechar as portas para ninguém. Não vou deixar de reconhecer os avanços que nós tivemos na minha gestão como ministro. Ajudamos muito o estado e ajudamos muito país e vamos conversar, porque nada se aprova no Congresso Nacional se não tiver maioria dos votos. A população tem que ter consciência disso”, destacou completando que é com diálogo que se consegue resultados.

Na base de apoio ao presidente Bolsonaro, Geller foge de responder quem seria o candidato ideal neste momento.Ele garante que vai seguir com o que for defino pelo partido e ressalta que está preocupado em construir a candidatura dele ao Senado, o que segundo o parlamentar, é independente de Bolsonaro, que está no mesmo partido do senador Wellington Fagundes (PL), que vai tentar a reeleição.

“Nunca falei que serei candidato só se tiver o apoio incondicional do presidente Bolsonaro. Minha candidatura estou construindo com um grupo forte aqui dentro do Estado. Vou construir minha candidatura se tiver respaldado e tiver grupo”, declarou.

Leia também: Senador do agronegócio participa de 'grupão' do PT no WhatsApp

Comente esta notícia

Mariana 04/02/2022

Esse aí estava todo falando mal do presidente agora tá mal na fita e quer ficar fazendo média, não engana mais ninguém...o áudio feito por vcs ainda permanece vivo na memória....Tenho raiva de mim mesma por ter votado em vc...

positivo
0
negativo
0

olavo 03/02/2022

Geller não engana mais ninguém é PT, que nojo! fora...ei Geller vai estudar a Amazônia não é o Pulmão do Mundo e sim os Oceanos.

positivo
0
negativo
0

2 comentários

1 de 1


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Rua das Orquídeas, 247 Bosque da Saúde Cuiabá - MT 78050-010

(65)33583076

RepórterMT
G5 NEWS
CONEXÃO PODER